Alunos da Escola Jurandir ainda aguardam a conclusão da quadra esportiva

Alunos da Escola Jurandir ainda aguardam a conclusão da quadra esportiva

A obra iniciou em julho de 2012 e deveria ter sido entregue em dezembro do mesmo ano. Andarilhos já chegaram a utilizar a quadra como abrigo

Enquanto a quadra esportiva da Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Professor Jurandir Liberino de Mesquita não é finalizada e entregue, os alunos precisam praticar as atividades esportivas em uma tenda ao lado, que foi improvisada pela diretora e pelos professores da unidade.

A construção da quadra iniciou em julho de 2012 e deveria ter sido entregue em dezembro do mesmo ano. Conforme disse a diretora da escola, Márcia Terezinha da Silva, desde 2012 “as crianças criaram aquela expectativa em utilizar a quadra. Muitas delas já concluíram o 5º ano, que é a maior série que atendemos na escola, e não conseguiram realizar esse desejo de utilizar a quadra nas aulas de Educação Física”.

Após o início da construção, as obras pararam e foram retomadas no dia 31 de julho de 2015. A placa da obra, que está afixada no local, aponta que a empresa Construlogo Engenharia e Construção ficou responsável por concluir a quadra de 980,4 metros quadrados, orçada em R$ 604,6 mil.

Conforme mostram as fotos abaixo, a empresa responsável pela construção deixou alguns materiais jogados pelo pátio, como: tijolos, telhas, treliças e, o mais preocupante, tábuas com pregos enferrujados expostos. “Além de alguns materiais acumularem água parada, como é o caso das telhas, as crianças correm o risco de brincarem por aqui e se machucarem gravemente nesses pregos, ou até mesmo serem atacados por algum animal peçonhento que se esconda nesses escombros”, alertou Ícaro.

O vereador Ícaro Francio Severo (PSDB), que esteve visitando o local na tarde da última sexta-feira (23), lamentou o que viu. “É muito triste saber que uma obra tão importante como essa está assim: abandonada. As crianças poderiam estar aqui, praticando esportes com dignidade e segurança, mas infelizmente não podem usufruir desse espaço”, avaliou.

Troca de telhado

Ícaro ainda foi informado de outros problemas que a EMEB Jurandir enfrenta. No ano passado, o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT) apontou a necessidade de trocar todo o telhado do prédio. Conforme afirmou a diretora, que foi uma das primeiras servidoras da unidade, a Escola foi fundada há 19 anos e nunca passou por uma reforma, apenas uma ampliação de quatro salas.

Trocar esse telhado é uma medida que precisa ser tomada com urgência, pois oferece risco de vida aos professores, funcionários e alunos. Não é admissível que se espere acontecer alguma tragédia para que providências sejam tomadas”, argumentou o vereador.

Energia Elétrica

Com recorrentes quedas de energia, houve uma orientação para trocar que fosse trocado o padrão da unidade. Utilizando recursos próprios e com uma contrapartida da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte, um padrão de aproximadamente R$ 10 mil foi adquirido.

Porém, já fazem seis meses que a diretora aguarda a Energisa realizar a instalação do equipamento novo. Enquanto a instalação não ocorre, a Escola segue utilizando a rede elétrica antiga, provocando constantes quedas. “Inclusive, alguns aparelhos de ar-condicionado precisaram de manutenção diante dessas quedas na energia”, revelou Márcia.

Ícaro cobrou, por meio de ofício, a instalação do novo padrão. “Cobramos a concessionária para que isso ocorra o mais rápido possível”, disse.

Construção de Calçada

A falta de calçada no entorno da EMEB Jurandir, com exceção da entrada principal, também gera alguns transtornos. Além de acumular lama, no período chuvoso, alguns moradores das proximidades depositam entulhos, galhos de árvores, grama e restos de construção civil.

Márcia avalia que, “com a calçada, os moradores utilizariam o espaço para caminhadas, corridas, e não para depositar entulhos”.

Weslley Mtchaell – Assessor Parlamentar

Enviar mensagem
Precisa de ajuda?
Olá, tenho uma dúvida!